EMBARQUE IMEDIATO Uma Catarina em Paris

Ainda da Catarina em Paris – NA FRANÇA COMO OS FRANCESES. Mas Delete, se possível, o Manual

IMG_0189

Entre tantas revistas internacionais, me deparei com o relato de uma americana, que após ler Crianças Francesas Não Fazem Manha, viu sua passagem por Paris com seus filhos atormentada pela  auto-critica, o que logo se mostrou completamente revelador. De uma maneira contrária. Não tão diferente aconteceu comigo mesma. Nem tinha lido qualquer livro específico  que descreve as infindáveis maravilhas do estilo de vida das francesas, mas a praga da série com sotaque e biquinho me assombrava a cada livraria.

Pense que ao desembarcar no país das gostosuras gourmet, você precisa deletar da mente títulos injustos e revoltantes como Mulheres Francesas não Engordam. Mesmo sem sequer folhear a obra, você já presume o enredo de terror: mulheres lindas, magras que comem bem, não dispensam doces, bebem vinho, sentem prazer em estar ao redor de uma mesa e fazem três refeições ao dia.

Mas nada tinha me preparado para a realidade crua, vivida e degustada…

Foram quatro meses convivendo apenas com franceses, de diversas faixas etárias, da família, com avós, pais, irmãos aos amigos, alguns casados, alguns solteiros, novos, mais velhos e, a cada jantar, tudo ficava mais distorcido.

No começo minha comida era sempre entregue para o meu namorado ou algum amigo mais peso pesado, pra mim vinha uma salada sem que o garçom se preocupasse em errar. A cada pedido olhos tristes e revoltados com as minhas escolhas, todo o jantar uma contagem absurda de calorias, quase uma competição inversa, e não me refiro apenas as mulheres,não. Eram homens e mulheres unidos na mesma luta. Presenciei pedidos como peixe branco grelhado e legumes ao vapor, sem nem uma gota de azeite, voltarem para a cozinha pois o tal legume ao vapor brilhava um pouquinho. Com o passar do tempo fui compreendendo a língua e entendendo as perguntas que eram feitas para o meu namorado, se eu só comia isso ou aquilo de vez enquanto, se eu passava horas na ginastica ou se eu praticava bulimia, pasmem!!!

Sim, esqueça esse embuste dos best-sellers afrancesados que vagam pelo nosso consciente como fantasmas!

Pelo menos em Paris, os franceses são magros por que se controlam absurdamente, policiam uns aos outros e torcem a cara para todas as suas melhores invenções, legumes ao vapor esse sim é um prato legitimamente francês.  Se são felizes não sei, mas são magros!

Você Pode Gostar

Não há comentários

Deixe uma mensagem

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.